Greve de ônibus acontece agora na capital paulista

Depois de diversas negociações com o Poder Público e empresários do setor, a categoria optou pela paralização dos coletivos.

Foto: Aldieres Batista/TV Globo

À meia noite desta terça-feira (14), iniciou a greve de transporte ônibus em São Paulo, a decisão foi aprovada depois da categoria rejeitar a proposta de reajuste salarial oferecida pelas empresas de ônibus e da Prefeitura.

Segundo representantes do SindMotoristas (Sindicato dos Motoristas e Cobradores de São Paulo) e o SPUrbanuss (Sindicato das Empresas de Transporte Coletivo Urbano de Passageiros de São Paulo), a proposta salarial que foi oferecida pelo Poder Público e empresários do setor não atendeu as expectativas dos profissionais que preferiram dar continuidade à greve.

Na primeira quarta-feira (1) deste mês, a categoria se reuniu para falar sobre as propostas que foram oferecidas para os profissionais e devido a esta assembleia, houveram atrasos nas saídas de ônibus de 13 viações, gerando multas para as empresas, segundo a SPtrans.

De acordo com determinações do desembargador Davi Furtado Meirelles, do Tribunal Regional do Trabalho (TRT) de São Paulo, ao menos 80% da frota na capital paulista deveriam circular nos horários de pico e 60% nas demais horas do dia, mas em alguns terminais, não há nenhuma circulação de ônibus.