O resgate de milhões: Renan Souza é favela

A prancha foi doada no passado e hoje marcou sua vida, o atleta pretende guardar bem guardada

Por Charlie Gomes

Renan Souza, morador da Rocinha. Surfista e vendedor de brownie, inscrito no campeonato de bodyboard, São Conrado Classic 2022. Evento esse que retornou depois de 22 anos e abriu espaço para os moradores da favela. O jovem negro, sonha em sair do aluguel e ter sua casa própria. No segundo dia do circuito, Renan teria sua vida mudada para sempre. Quando os atletas entraram no mar e a quarta bateria do round dois na categoria profissional masculina, disputava o prêmio de R$35.000,00, em dinheiro, para as categorias profissionais além de pranchas, nadadeiras, troféus e kits para todos os finalistas nas categorias amadoras.

O atleta Felipe Araujo do estado brasileiro, Espírito Santo, assumindo a liderança da bateria, é arrastado para as pedras. Nesse momento o helicóptero do Corpo de Bombeiros Militar do Estado do Rio de Janeiro é acionado, mas demora minutos até sua chegada. Na praia havia salva-vidas que entraram no alto mar para ajudar no socorro do atleta, entre eles, havia um que estava em risco devido o mar e próximo do buraco do capiroto, como é conhecido.

Renan iria pular no mar sem a prancha, só não fez, porque foi orientado, disse o atleta.

Sem pensar muito, Renan, que estava na pedra de acesso pela Avenida Niemeyer resolve pular para ajudar o salva-vidas, que não teve seu nome divulgado.

O termo milhões é usado para falar sobre algo muito bom ou riqueza e foi justamente, o que

aconteceu nessa história. Renan, chegou na marca de 123 mil seguidores na rede social do Instagram. Diversas celebridades citaram seu nome, foi notícia da grande mídia e páginas na internet. Ganhou uma moção honrosa da Câmara dos Vereadores do Rio de Janeiro e recebeu indicação para receber medalha Tiradentes na ALERJ – Assembleia Legislativa do Rio de Janeiro.

E recentemente criou uma vaquinha para arrecadar dinheiro da legião de byrofãs (como ele chama) que querem o ajudar na realização do seu sonho em ter uma casa própria. Byro, porque seu apelido é Byruleyby. Vaquinha conta com 8.290,73 reais e almeja chegar no valor de 80.000,00 mil reais.

 

https://www.vakinha.com.br/vaquinha/ajude-o-byro-a-comprar-uma-casa

 

 

Charlie Gomes

Cria da Favela da Rocinha, é locutor e estudante de jornalismo. Atua em diversos projetos sociais na comunidade e é proprietário do jornal comunitário @rocinhacomunic.