Governo coloca fim nas medidas de emergência contra a COVID-19

Na noite de domingo (17), o Ministério da Saúde, decretou o fim da emergência de saúde pública, que colocava a pandemia da Covid -19 como casos mais urgentes em relação a outras doenças e possibilitava, ações que diminuíam os impactos da contaminação da cepa, como a compra de vacinas em massa para imunização da população, licitações sem a necessidade de assinatura da ANVISA entre outras ações com o objetivo de mitigar o vírus.

Apesar do decreto, o Ministério da Saúde deixou claro que é importante a população continuar com os cuidados de higiene lavando as mãos e tomando os devidos cuidados para evitar a contaminação pelo conoronavírus.

O anúncio só foi possível, devido a ampla cobertura da vacina em todo território nacional em um trabalho conjunto com a eficiência do Sistema Único de Saúde – SUS, segundo relato do ministro Marcelo Queiroga.

Com o fim da emergência sanitária nacional, algumas normas poderão ser afetadas como o teletrabalho, telemedicina e o uso de máscaras.