G10 Favelas participa de painel internacional que discutirá caminhos para reverter a pobreza

Gilson Rodrigues está entre os convidados para a Brazil Conference, que ocorre no próximo final de semana

 

Apoiada por dois dos principais nomes na Ivy League – Harvard e MIT – a Brazil Conference anuncia seus painéis de debate para a edição de 2022, que incluem pautas de políticas públicas, tecnologia e inovação. O evento, organizado pela comunidade brasileira de estudantes em Boston (EUA), promoverá diálogos acerca de como o cenário nacional tem sido impactado por esses pilares, principalmente em um ano eleitoral de singular importância. Programado para acontecer no próximo final de semana, entre lideranças e pesquisadores confirmados estão Gilson Rodrigues, Padre Julio Lancelotti, Luciano Huck, Vera Magalhães e Renan Ferreirinha – secretário de Educação do Rio de Janeiro.

 

Após dirigir um debate virtual sobre o protagonismo das favelas brasileiras na última edição, o presidente do G10 Favelas – bloco de líderes e empreendedores de impacto social, Gilson Rodrigues, participará da 8ª edição da conferência no painel intitulado ‘Instigando Caminhos para Reverter a Pobreza no Brasil’. Segundo ele, a sua proposta é compartilhar ideias de como os setores público e privado podem se apoiar na luta contra esse cenário de carências, gravemente acentuado com a pandemia.

 

Em março de 2020, o bloco anunciou o ‘Comitê das Favelas – Presidentes de Rua’, um projeto com objetivo de diminuir o impacto negativo do Covid-19 nas comunidades do país, e que desde então, ganha destaque internacional. Entre as ações estão a distribuição de mais de três milhões de itens como cestas básicas, refeições, máscaras e kits de higiene, junto a disponibilização de atendimento médico com acesso a ambulâncias, a construção de centros de acolhimentos e a formação de brigadistas para atendimento em primeiros socorros.

 

“A Brazil Conference é uma excelente oportunidade para mostrar a habilidade de organização e o potencial econômico das favelas, nós permitindo criar alternativas em que o novo normal represente prosperidade, acesso à alimentação, a trabalho e renda. Diferente do que vemos: desemprego e falta de oportunidades”, conclui Gilson. 

 

Foto: Cria Brasil