Meninas sofrem mais bulling no ambiente escolar do que meninos

Há exatos 11 anos, a escola Municipal Tasso da Silveira, foi palco do terrível assassinado de 12 crianças nas idades de 12 a 15 anos, o fato ficou conhecido como o Massacre de Realengo , na cidade do Rio de Janeiro. O assassino era ex-aluno do colégio e havia sofrido bullying na época dos estudos, após cometer o crime, tirou a própria vida.

O dia 7 de abril, veio para reforçar o dia de Combate ao Bullying e à Violência na Escola, mesmo dia que ocorreu o homicídio coletivo.
Segundo dados da Pesquisa Nacional de Saúde do Escolar- PeNSE, realizada em 2019 pelo IBGE, as meninas disseram serem mais zoadas ou caçoadas devido a aparência física, representando 26,5% em relação aos meninos que segundo os dados representam 19,5% de acordo com o estudo realizado no ambiente escolar.

Esse fato, acendeu o alerta para os pais e os professores ficarem ainda maos atentos aos filhos e alunos, que estejam sofrendo ou cometendo algum ato de discriminação contra o colega de escola.