A Família e a preparação para a volta às aulas

É tempo de recomeçar, e este recomeço às aulas pós -pandemia traz consigo um misto de emoções: alegria em rever amigos, tristeza pelos que não veremos mais e ansiedade pelos desafios que estão por vir.

 

Mas sim, é possível ressignificar esse retorno, que muito tem sido marcado por insegurança e apreensão em torno da nova rotina familiar. De que maneira? Bom, no recomeçar encontramos um espaço ensinável, ensinável no sentido de que os pais e responsáveis podem fundamentar aprendizados que os pequenos poderão levar para os novos recomeços que a vida trará.

 

A criança é tocada pelas mudanças ocorridas na vida. Ela sente, demonstra, fala, mas também se cala. Por isso, se torna imprescindível a preparação para este novo momento, um momento de reencontro com o outro, mas também que será de reencontro consigo mesmo. Um reencontro marcado pela redescoberta de seus temores, receios, fragilidades, como também de reencontro com suas forças, capacidades e potenciais. Por isso é importante fortalecer na criança o senso de pertencimento, afirmando que ela tem na família um lugar de escuta, acolhimento a suas angústias e de encorajamento.

 

É importante, como pais, conversar com seus filhos sobre os seus próprios medos e como tem desenvolvido estratégias de superação. Dessa forma, eles poderão se identificar e se sentirão mais seguros para verbalizar as suas necessidades.

 

Quando falamos sobre as próprias emoções aos filhos, estamos abrindo caminho para construção de empatia, humanizando a dor e apresentando a realidade de que todos temos sentimentos desafiadores. Como também é importante apresentar o modo como lidamos com a aflição e como a combatemos.

 

Encorajar os filhos neste momento é apontar para a realidade de que a maioria das pessoas está com preocupações parecidas e de que juntos podemos unir forças para vencer os desafios.

 

Seja paciente com seus filhos, cultive neles a perseverança no estudo. Nem sempre como pais teremos as respostas para as perguntas – problemas que irão surgir, ou teremos o domínio da situação. Por isso, é importante ter o autocontrole para que a insegurança não se intensifique. Sendo assim, construa a sua paz com ciência, ou seja, uma mente consciente, não permitindo que o emocional te domine, mas também não fazer sobressair somente o racional, e sim buscar manter um alinhamento entre razão e emoção. 

 

Preparação significa: deixar pronto para agir. Portanto, antes de esperar uma atitude ou cobrar uma atitude de seu filho, abra caminho para a construção do que se espera neste recomeçar.

Evelin Coutinho

É Psicóloga Clínica formada pela Universidade Paulista (UNIP), e Especialista em Psicologia Positiva e Ciência do Bem-Estar pela Pontifícia Universidade Católica (PUC).