Conheça o novo presidente da União de Moradores de Paraisópolis

Foto Thalyta Gomes

 

O paraibano Francisco Assis Diniz, de 57 anos, conhece muito bem cada viela de Paraisópolis. Os trabalhos sociais que vem desenvolvendo na segunda maior favela de São Paulo fazem parte da sua rotina desde que chegou à comunidade, em 1995.

 

Sua participação junto às pessoas da comunidade se deu logo no ano seguinte como professor de karatê. A  formação como o primeiro professor de arte marcial em Paraisópolis ocorreu em uma época em que não havia nenhuma perspectiva para as crianças e jovens, e em um lugar totalmente discriminado pelas mídias. Foi durante as aulas que ele construiu a ponte que o uniu às pessoas do bairro. Sua paciência e dedicação em ensinar foram a sua motivação diária. Diniz via no esporte a chance de inclusão social, assim como a esperança de dias melhores para ele e a sua nova gente.

 

 O esporte desenvolvido no bairro fez com que ele ficasse mais próximo da realidade das pessoas, conhecesse suas dificuldades, necessidades e, principalmente, naquilo que se tornou uma rotina, que são os terríveis efeitos das chuvas. Segundo Diniz, já perdeu as contas das inúmeras vezes que teve que carregar no colo moradoras idosas que não conseguiam atravessar as ruas alagadas devido às fortes chuvas.

Com o sonho de ser alguém na vida e construir a sua família, hoje casado e pai de dois filhos e avô coruja de cinco netos, sonha em ver a vida das pessoas melhorarem. A cada conquista que o bairro recebe, ele vibra e tem a certeza de que essa é a sua missão: ajudar seus vizinhos e amigos.

A oportunidade de assumir a presidência da União de Moradores e Comércio de Paraisópolis é mais um motivo para continuar a lutar pela melhoria do lugar onde escolheu viver e ajudar a transformar a vida de muita gente. “Aqui é o lugar onde escolhi viver”, afirmou Diniz.