Conheça Leo Varella, gerente da primeira agência do Banco do Brasil em Paraisópolis

Fotos 662
Com mais de 34 anos de carreira no banco, Leo sente-se orgulhoso de trabalhar em Paraisópolis, local onde quer se aposentar (Foto: Francisca Rodrigues)

Por Keli Gois

Com fortes raízes interioranas, Leo José Cardillo Varella, mais conhecido como “Leo Varella”, nasceu em 1964, em uma casa simples na Vila Ema, Zona Leste de São Paulo. No mesmo ano, seus pais chegaram à São Paulo em busca de uma nova vida, e foi aí que tudo começou.

Leo sempre foi um filho exemplar e um aluno aplicado. Sua força de vontade e perseverança fizeram com que ele alcançasse vários objetivos. Por conta de sua dedicação, em 1980 teve a oportunidade de ingressar na empresa onde trabalha até hoje. Na época havia um programa destinado a jovens, o “Menor Aprendiz”, e por seu desempenho escolar foi convidado a fazer uma prova para concorrer à vaga “Foi o meu primeiro e único emprego, nunca trabalhei em outra empresa”.

Aos 16 anos, teve a oportunidade de prestar concurso para permanecer como funcionário do Banco do Brasil, e aos 18 anos deu início a sua carreira administrativa. Quando começou a trabalhar, passou a ajudar a família com as despesas de casa e ter seu próprio dinheiro. Ele lembra com alegria de quando comprou a primeira bicicleta. “Eu ajudava minha família e ficava com um pouco de dinheiro, comprava minhas coisas, inclusive comprei a minha primeira bicicleta”.

Desde quando entrou no banco, Leo foi destacando-se a cada dia. Seu trabalho social começou quando teve a oportunidade de realizar m projeto em uma comunidade carente da Zona Norte de São Paulo. “Tudo começou na agência de Ataliba Leonel, onde eu fiz um trabalho muito forte com a comunidade. Fizemos palestras de bancarização, orientação sobre o uso dos serviços bancários, palestras de como regularizar nome e também como eliminar alguma restrição cadastral”.

Leo reconhece que esse foi um trabalho de inclusão no mundo bancário e se diz satisfeito ao perceber a contribuição que deu para a vida das pessoas. “Muitas pessoas não tinham conta, não conheciam e não sabiam o que precisavam para abrir uma conta. É muito gratificante perceber que com uma pequena atitude você resgata a dignidade das pessoas”.

No início de 2013, Leo teve de assumir um grande desafio. Foi convidado a trabalhar como gerente de uma agência em Paraisópolis. “No primeiro momento eu tomei um susto, depois eu pensei: é para desenvolver um trabalho diferente, promover o desenvolvimento da comunidade. Decidi aceitar esse desafio, e aqui estou”.

Com mais de 34 anos de empresa, já no final da carreira, Leo espera ficar em Paraisópolis até se aposentar. “Poder trabalhar com pessoas simples é muito bom, a gente percebe que o mínimo que fazemos ajuda muito na vida das pessoas e é muito gratificante. Estou muito satisfeito, disposto a fazer o que for possível pela comunidade”, finalizou.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.