Orçamento financeiro pode ajudar a melhorar a sua qualidade de vida e a sua relação com o dinheiro

Foto Reprodução

Por Beatriz Maluf

Quando o assunto é finanças temos que deixar claro uma coisa: não existe tempo certo para começar a organizar e planejar o seu orçamento familiar ou empresarial. O importante é a gente praticar o que eu chamo de auto gentileza, que nada mais é do que não se culpar pelo que você já fez, ou pelo que não fez com o seu dinheiro até o momento. Então, ao invés da gente se culpar, que tal nos vangloriarmos da nossa coragem em querer aprender?

Sim, pois falar de dinheiro exige muita coragem e, diante disso, eu gostaria de te parabenizar. Parabéns para você que superou medos e frustrações e está, aqui, querendo conversar, evoluir e conquistar a sua liberdade financeira. Coragem, pois quantas vezes você já sonhou alto e o mundo disse que não seria possível?
Coragem, pois por muito tempo esse assunto: dinheiro, foi destinado apenas aos homens, uma boa mulher não falava sobre isso… Coragem, pois sabemos que mulheres ganham menos do que os homens…

Uma pesquisa, feita pelo Banco BV e o Instituto Mindminers, constatou que 54% dos brasileiros consideram dinheiro tabu e 58% gostariam de falar mais sobre o tema. Não falar sobre o tema causa insegurança e essa insegurança pode ser um grande empecilho para um bom planejamento financeiro, você não acha?

Agora que já praticamos a auto gentileza, vamos falar do começo? Umas das questões mais comentadas e causa o impedimento de se relacionar com o próprio dinheiro é o fato de não sabermos por onde começar. Começar algo novo não é tão simples, mas é possível e acessível a todos nós. Confie no seu poder feminino!
Mas, afinal, como começar a organizar as finanças de forma leve e sem culpa?
Entender que dinheiro faz parte da nossa vida, do nosso dia a dia e, mais do que administrar o seu próprio dinheiro, e entender como você pode melhorar a sua relação com ele, pode ser o primeiro passo e uma boa maneira de refletir sobre essa relação. É observar e compreender o que é bom para você e não para os outros.
Essas reflexões vão te colocar em uma nova perspectiva!

Agora mão na massa:

1. Não existe conta de cabeça quando o assunto é organização financeira. Precisamos
saber na ponta do lápis quanto ganhamos e quanto gastamos, inclusive os centavos.

2. Então, anote por 30 dias todas as suas despesas em uma folha em branco (leve essa
folha dentro da sua bolsa, com uma caneta), anote a data, o que gastou, onde
gastou e pagou.

3. Depois desses 30 dias você terá a sua fotografia financeira, você vai entender (ou
melhor, ter certeza) para onde vai o seu dinheiro.

4. Agora, faça uma avaliação: dinheiro tem que ter nome – de onde veio e para onde foi. Se pergunte: como posso melhorar? Estou fazendo algo errado? É possível
economizar com algo?

5. Não desista. Você irá precisar acompanhar o seu orçamento de perto, mês a mês ou quinzenalmente, ou, por que não semanalmente? Separe um tempo exclusivo para essa tarefa (o seu dinheiro irá agradecer). Cuidar da sua saúde financeira é autocuidado.

6. E, por fim, é preciso comprometimento, ou seja, fique atenta ao saldo da sua conta bancária, seja íntima dela, não deixe passar nada. Fique ligada nas compras por impulso. Pense, talvez, em uma renda extra.

O orçamento financeiro no começo pode parecer difícil, mas não desanime, com o tempo só te trará benefícios. Ele é um caminho para uma vida com menos ou sem dívidas, uma maneira de realizar sonhos, reduzir o estresse e ansiedade, aumentando a sua qualidade de vida.

E caso queira saber mais dicas, compartilho meu conhecimento pessoal e profissional na minha página do instagram @_beatrizmaluf, me segue lá e vamos juntas falar de dinheiro de forma prazerosa e com mais consciência.

Beatriz Maluf 

Mentora de Prosperidade e tem como propósito aproximar mulheres do dinheiro para que possam conquistar liberdade e autonomia. Após uma jornada de 15 anos no mercado financeiro hoje se dedica a estudar o universo feminino e trazer uma nova perspectiva para mulheres.