Vacinação contra febre amarela começa a ser aplicada em todo o estado de SP a partir de fevereiro.

0

Em uma tentativa para conter novo avanço da febre amarela no país, cerca de 19,7 milhões de pessoas deverão ser vacinadas contra a doença a partir de fevereiro em São Paulo, Rio de Janeiro e Bahia.

As datas e a nova estratégia de campanha, que abrange 75 municípios, foram divulgadas nesta terça-feira (9) pelo Ministério da Saúde. O objetivo é evitar a expansão da doença em locais que até então não tinham recomendação para vacinação contra febre amarela.

“É uma medida emergencial, que visa dar cobertura vacinal à população em áreas onde não circulava o vírus. Fracionaremos a vacina para garantir cobertura rápida em curto período de tempo”, afirma o ministro da Saúde, Ricardo Barros. “Nosso objetivo é poupar vidas.”

Para isso, a ideia é utilizar doses fracionadas da vacina, feitas com 1/5 da dose padrão. Segundo Barros, a medida ocorre após estudos que mostram eficácia semelhante à dose integral por ao menos oito anos. Também visa assegurar a manutenção dos estoques de vacina no país.

Desde julho do ano passado, quando o governo declarou o fim do pior surto de febre amarela silvestre já registrado no Brasil desde 1980, já houve 11 novos casos confirmados, incluindo quatro mortes.

As confirmações ocorreram em São Paulo, com oito casos, além de Minas Gerais, Rio de Janeiro e Distrito Federal, com um registro cada. Há ainda outros 92 casos suspeitos em investigação.

A campanha deve ocorrer por 15 dias, com datas diferentes, o período mais curto ocorre como estratégia para concentrar a vacinação. Em São Paulo, a mobilização deve ocorrer entre 3 e 24 de fevereiro. Ao todo, serão vacinadas 6,3 milhões de pessoas em 52 municípios do interior.

A secretaria estadual de saúde, no entanto, já havia anunciado no fim de semana que pretende estender a vacinação para todo o Estado até o fim deste ano.

Segundo o coordenador de controle de doenças, Marcos Boulos, a campanha que inicia em fevereiro deve focar nas áreas de maior risco, onde não havia recomendação de vacina e há agora ocorrência de epizootias -nome técnico dado à morte de macacos por febre amarela, o que indica a presença na região de mosquitos que transmitem o vírus (Haemagogus e Sabethes).

Em seguida, a vacinação deve ocorrer em outros pontos. A previsão é que moradores da capital paulista, por exemplo, sejam vacinados até o fim do ano. “A febre amarela não está acontecendo onde já vacinamos, mas em áreas novas”, explica, sobre os motivos que levam ao aumento no número de casos confirmados no Estado.

É bom lembrar que quem vai viajar precisa vacinar. Os casos todos de SP foram de viajantes que moram na capital paulista mas foram para Mairiporã”

Quem pode tomar a vacina:

– Crianças a partir dos nove meses até idosos com 60 anos.

Não podem tomar a vacina:

  • Grávidas e mulheres que estão amamentando crianças menores de seis meses.
  • Doentes com câncer que fazem quimioterapia ou radioterapia.
  • Pessoas com alergia a ovos ou derivados.
  • Portadores de HIV ou qualquer doença que atinja o sistema imunológico.
  • Transplantados.

No caso dos idosos com mais de 60 anos, é preciso avaliação médica. Quem já tomou a dose da vacina contra a febre amarela tem imunidade para vida toda.

Compartilhar.

Autor

Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: