Sobre jogar comida fora!

0

Já prestou atenção no volume de lixo que você e as pessoas com quem você mora produzem durante uma semana? E especialmente no lixo da cozinha? As famílias brasileiras desperdiçam em média 20% dos alimentos comprados. Ou seja, para R$100 gastos no mercado, R$20 são jogados no lixo. Assustou? Eu também me assustei quando vi esses números, especialmente pelo fato de estar jogando comida fora sem perceber. Isso acontece no descarte de cascas e talos, restinhos deixados no prato ou esquecidos, produtos vencidos largados no armário, compra não planejada ou mesmo aquelas ultimas mordidas do lanche na rua que são jogadas no lixo. A partir do momento que você começar a prestar atenção nesses detalhes, vai sentir a diferença.

Esse desperdício de alimentos não tem impacto apenas no bolso, mas também no meio ambiente, já que um dos recursos naturais mais utilizados na produção de alimentos é a água. Segundo dados da UNESCO (Organização das Nações Unidas para a Educação, a Ciência e a Cultura), a produção de alimentos de origem vegetal gasta menos água do que a de alimentos de origem animal, por exemplo, para a produção de 1kg de arroz são necessários 3000 litros de água e para 1kg de feijão 359 litros, enquanto que para a produção de 1kg de carne de boi são utilizados 16 mil litros de água e para 1 litro de leite 1000 litros de água. Por isso, uma das maneiras de diminuir o impacto ambiental causado pelo consumo alimentar é reduzir o consumo de carnes e outros produtos de origem animal. Outra estratégia importante é diminuir o descarte de alimentos bons para consumo, afinal, em cada alimento que é jogado fora, litros de água também são desperdiçados.

Algumas estratégias podem ajudar a diminuir esse desperdício perto da gente. Procure colocar em prática em casa e no trabalho:

 → Não jogue comida no lixo, guarde na geladeira ainda que tenha ficado apenas um pouco ou um pedaço pequeno.

 → No final da feira, os produtos que não foram vendidos por estarem fora do padrão de beleza ou levemente machucados são descartados ou vendidos mais barato – o nome desses alimentos é Xepa! Além de ser uma oportunidade para consumir produtos frescos com baixo custo, evita que esses alimentos tenham o lixo como destino. Peça também as folhas e talos dos alimentos como beterraba, couve flor e brócolis, os feirantes costumam retirar essas partes e jogar fora.

 → Planeje as refeições da semana.

 → Use as casca e talos dos alimentos. O programa Cozinha Brasil, do SESI tem oficinas gratuitas que ensinam a utilizar os alimentos na integra, com cascas, talos e sementes. Por exemplo, os talos da couve podem ser usados para enriquecer a omelete ou o arroz, a casca da banana pode ser usada no bolo ou refogada na farofa, chuchu, abóbora, batata, mandioquinha e cenoura podem ser preparados com a casca.

Receitas Almôndegas (Cozinha Brasil – SESI)

Para as almôndegas

500g carne moída

1 xícara de cebola picada

3 dentes de alho

1 colher de sobremesa sal

Junte os ingredientes e amasse bem, modele e leva para a geladeira enquanto prepara o molho.

Para o molho

1 xícara de cebola picada

1 colher de sobremesa de óleo

3 xícaras de água

1 colher de chá de colorau

Sal

Doure a cebola no alho, acrescente a água e o colorau.

Para montar 10 xícaras de mandioca em rodelas

 2 xícaras de tomates em rodelas

1 xícara de cebola em rodelas

1 xícara de talos variados (agrião, cenoura, couve, beterraba)

1 colher de sobremesa de salsinha

Cubra o fundo de uma forma com a mandioca, em seguida coloque uma camada de tomate, de cebola, de talos e de almôndegas. Repita a montagem até terminar com tudo.

Cubra com papel alumínio e leve ao forno até que a mandioca e a carne estejam cozidas (40-50 minutos)

Bolo de banana (Receita desenvolvida por Karelin Cavallari)

3 bananas muito maduras

1 xícara de coco ralado

4 ovos

1 xícara de flocos de aveia finos

½ xícara de polvilho doce

1 colher de chá de canela em pó

1 colher de sobremesa de fermento em pó

1/8 xícara de óleo de girassol

½ xícara de leite de coco + 1/4 xícara de água (ou 3/4 x leite)

 Lavar bem as bananas e tirar as pontinhas apenas. Bater os ovos até espumar. Adicionar as bananas com casca, o leite de coco e a água e bater até ficar bem homogêneo. Em uma tigela, misturar todos os secos. Dispor os líquidos sobre a mistura de aveia com polvilho, canela e fermento e misturar delicadamente. Coloque 2 colheres de sobremesa em cada forminha e leve ao forno pré aquecido por aproximadamente 50 minutos. Rende 20 forminhas.

 Obs. Também pode ser assado em forma comum.

Compartilhar.

Autor

Francisca Rodrigues é jornalista, repórter do jornal Espaço do Povo, apresentadora do programa Meia Prosa (Rádio Nova Paraisópolis, 87.5FM) e assessora de comunicação do Luau Paraisópolis.

Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: