Peça sobre racismo e poder com o espetáculo ‘Preto’, está com temporada até 17 de dezembro no Sesc Campo Limpo

0
Como lidamos com as diferenças? O Sesc Campo Limpo está com uma peça em cartaz chamada Preto, novo espetáculo da Companhia Brasileira de Teatro, na qual retrata questões que vão além de aparência: investiga a imagem que a sociedade tem de si mesma. A peça fica em cartaz até 17 de dezembro, com sessões de quinta a sábado, às 20h; e aos domingos, às 18h; com ingressos a R$ 30 e R$ 15 (meia-entrada).

No espetáculo, dirigido por Márcio Abreu e com a participação da atriz Renata Sorrah, os principais elementos em cena são a descoberta e a troca entre os atores. Do discurso de uma mulher negra, parte-se para reflexões sobre racismo, a recusa das diferenças sociais e as relações de poder.

A dramaturgia, com linguagem pouco definida, é construída com trechos de notícias e de vivências do próprio elenco. Os atores interpretam através de meras palavras ou até se aproximando da dança.

O texto da peça é assinado pelas atrizes Grace Passô e Nadja Naira e pelo diretor Marcio Abreu. Eles usam referências à obra do abolicionista Joaquim Nabuco, além de autores como o cientista político sul-africano Achille Mbembe, o filósofo Frantz Fanon e a poetisa e professora Leda Maria Martins.

Preto é fruto de outro trabalho da Companhia Brasileira de Teatro, o “PROJETO BRASIL” (2015), em que Abreu viajou pelo país e pela Alemanha organizando residências artísticas, debates e conversas para entender as reações da sociedade às pluralidades cultural, política, étnica e racial do mundo.

Compartilhar.

Autor

Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: