Paraisópolis implanta o projeto Horta na Laje

0

Nesta quarta-feira (31) a Associação das Mulheres de Paraisópolis em parceria com o Instituto STOP Hunger lançou o projeto de horta orgânica "Horta na Laje", com a intenção de formar grupos de moradores voluntários para aprender as técnicas de como montar um canteiro na laje de sua casa.

A ideia é fazer de Paraisópolis um modelo de comunidade sustentável, referência nacional no campo de produção e disseminação de conhecimentos ligados à inovação social e sustentabilidade, mediante a realização de iniciativas que garantam integração entre as gerações, autonomia, empoderamento, auto realização e participação ativa de comunidades em seu contexto socioeconômico e cultural. 

"Em Paraisópolis temos quase 18 mil domicílios e quase todos com laje e a nossa ideia é ocupar esses espaços com verde", relata Gilson Rodrigues idealizador do projeto.

A ação propõe estimular a sustentabilidade como geração de renda e combate a fome, sendo algo acessível sem custo algum e assim podendo levar o verde para a comunidade, que por sinal tem um grande crescimento verticalizado.

"Mais do que trabalhar na questão do combate à fome e à má nutrição na comunidade, o projeto pretende dar a oportunidade destas pessoas desenvolverem habilidades para plantar, cuidar e semear horta em vaso e/ou em espaços adaptados, com a iniciativa de gerar autonomia para que as pessoas tenham acesso à alimentos mais saudáveis para consumo próprio, contribuindo assim para a melhoria da qualidade de vida", diz Fernando Cosenza presidente do Instituto STOP Hunger.

Uma horta pode ser feita em qualquer espaço, no caso das comunidades seria em lajes, quintais, varandas e telhados. Para que isso aconteça será oferecido oficinas para ensinar as técnicas de como cultivar e cuidar de uma horta, os interessados devem comparecer na União dos Moradores de segunda a sexta-feira das 09h as 17h e deixar seu nome e telefone.

Share.

About Author

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

%d blogueiros gostam disto: