Morte de 9 jovens em Baile Funk de Paraisópolis completa 2 anos

Hoje completa dois anos do ‘massacre do baile funk’ em Paraisópolis, quando 9 jovens morreram após ação policial na comunidade. Segundo a Promotoria, os PMs fecharam as vias de acesso ao baile e encurralaram os jovens numa viela. Depois jogaram bombas em direção às vítimas.

O caso está sendo apurado em duas esferas criminais: a da justiça comum e a da Justiça Militar. Treze policiais militares são réus no processo que apura a responsabilidade pelas mortes em Paraisópolis. Todos respondem pelos crimes em liberdade. Doze deles são acusados pelo Ministério Público (MP) pelo crime de homicídio com dolo eventual, que é aquele no qual se assume o risco de matar. Um 13º agente é réu por expor pessoas a perigo ao soltar explosivos nas vítimas.