Hebe Camargo: Com semáforos paralisados, risco de acidentes na avenida preocupa moradores

3

Perimetral_foto_KeliGois---Iniciada em 2010, a obra da Avenida Hebe Camargo, antiga Perimetral, construída com recursos do Programa de Urbanização de Paraisópolis, é dividida em dois trechos. O primeiro, entre a Rua Itapaiúna e o CEU Paraisópolis, foi inaugurado em 2012, já o segundo, entre o CEU Paraisópolis e a Avenida Dr. Flávio Américo Maurano, está prestes a ser entregue, mas os moradores queixam-se da falta de segurança do local, que ainda não conta com sinalização adequada.

Quem passa pelo segundo trecho já pode avistar a sinalização de trânsito, faixas para a travessia de pedestres e também os semáforos, o problema é que ainda não estão em funcionamento – alguns permanecem em amarelo e muitos desligados -, sendo uma das possíveis causas apontadas para que a via ainda não tenha sido inaugurada, já que a previsão inicial dada pelo Prefeito Fernando Haddad em visita à comunidade foi outubro de 2013.

Maria Teresa Fedeli, coordenadora de projetos da Secretaria Municipal de Habitação (Sehab), informou que as obras por parte da Sehab já foram concluídas. De acordo com a Secretaria, conforme citamos na matéria publicada na edição 26 (Novembro/2013), para ser inaugurada, a via aguardava somente a sinalização semafórica e os serviços de iluminação pública.

Questionada quanto ao atraso, a CET defende que a sinalização está em fase de implantação e afirmou que a data de inauguração está sendo definida pela Prefeitura Municipal de São Paulo. Quanto à sinalização semafórica, a companhia informou que está prevista a implantação de faróis em sete cruzamentos veiculares e um de travessia de pedestres, mas não informou o prazo, deixando os moradores confusos.

“Com o farol sem funcionar, as motos e os carros passam em alta velocidade. Tenho quatro filhos e sempre os busco na escola com medo que eles sejam atropelados, aqui é muito arriscado”, contou Ana Paula Souza.

Ainda que a via não tenha tido o tráfego liberado, muitos motoristas já utilizam a avenida, o que tem causado grande preocupação aos moradores de Paraisópolis, que relatam o risco de acidentes com pedestres, veículos e skatistas que utilizam a via para a prática do esporte. “A presença de crianças com skates tem causado transtornos aos motoristas, que têm que desviar. Mesmo com a aproximação dos carros, elas não saem da rua, o que pode causar acidentes e até mortes”, reclama um morador.

Os moradores afirmam ainda que a falta de sinalização representa um grave problema aos pedestres, que, acostumados a passar pelo local antes mesmo das obras, continuam a percorrer o trecho, colocando em risco suas vidas em travessias perigosas já que os faróis não funcionam.

Para os motoristas, a Avenida Hebe Camargo representa um ganho, mas ao mesmo tempo, traz preocupação quanto ao risco constante de atropelamentos. Mônica Stopassoli passa diariamente pelo local e afirma que é importante os pedestres utilizarem as calçadas, e pede ainda que os motoristas diminuam a velocidade, afirmando já ter visto vários “quase acidentes”.

Compartilhar.

Autor

Diretor da Agência Paraisópolis, Editor do Jornal Espaço do Povo, Tesoureiro do Instituto Escola do Povo e da União dos Moradores e do Comércio de Paraisópolis, Vice-Presidente do Conselho Gestor do CEU Paraisópolis

3 Comentários

  1. Engraçado ontem coloquei no GPS e pra cortar o trânsito ele me jogou na Av. Hebe Camargo, nem sabia que existia, quando entrei numas ruazinha vi uns carros batidos, umas sucatas em cima da calçada e quando vi entrei em uma rua no meio da favela que me levou até a AV. HEBE CAMARGO. O que eu vi na Avenida: pedestres no meio da rua, motoqueiros andando em alta velocidade sem capacete, motoristas “da pra ver que é da comunidade” passando o sinal vermelho inclusive quando tinha crianças travessando, então os semáforos não vão resolver muita coisa ai não…. da medo passar ai!

    • João Costa on

      Boa Tarde !
      Infelizmente esta é uma realidade que vivemos ,a falta de educação no transito ou o desrespeito as leis de transito ,causam estes eventos no que diz respeito a esta avenida sem contar as conversões proibidas a falta de fiscalização e real.

Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: