Está endividado? Veja 5 erros que você não deve cometer na hora de negociar suas dívidas!

0

Negociar com os credores é muitas vezes uma boa maneira de reduzir suas dívidas e ver seu celular parar de tocar com ligações de cobrança. Mas, se você decidir negociar dívidas, é preciso se preparar antes. Pensando nisso listei 5 erros comuns para evitar que você caia em alguma armadilha.

1 Não saber quanto você pode pagar

Saiba primeiramente qual a sua situação financeira! Ter um controle financeiro bem feito, que te mostre onde você pode economizar e quanto poder pagar para quitar seu débito, é fundamental. A organização e controle das contas não só vai te ajudar na hora da negociação, como também vai permitir que você mantenha as coisas sob controle!

  1. Contratar um produto somente para ter desconto

Não se assuste se, quando você for negociar dívidas, seu gerente ou atendente oferecer um título de capitalização, seguro, cartão de crédito ou outro produto para que você tenha acesso a uma taxa de juros mais baixa. Mesmo sendo uma prática proibida, isso ainda acontece muito, por isso, preste atenção para não cair nessa armadilha.

  1. Não estabelecer prioridades

Quem tem muitas dívidas precisa estabelecer prioridades, não adianta querer sair pagando tudo de uma vez. Por exemplo, dívidas com juros mais altos devem ser pagas primeiro, como o rotativo do cartão. Outros débitos que devem ter prioridade são financiamentos de automóveis ou imobiliários, já que neste caso o carro ou a casa é dado como garantia e você pode acabar perdendo esse bem se não pagar as dívidas.

  1. Recorrer a soluções milagrosas

Já diria o ditado, “quando a esmola é demais, o santo desconfia”. E isso vale também na hora de negociar dívidas. Você pode se deparar por aí, principalmente em tempos de internet, com opções de empréstimos milagrosas, porém, cuidado!  A necessidade de empréstimo pode acontecer em alguns casos mas não deixe de checar se a empresa que está concedendo o empréstimo é honesta e se os juros que você terá com ela serão de fato menores do que os juros da dívida.

  1. Fazer uma nova compra a prazo

Você foi ao banco, renegociou seu cartão de crédito, eles limparam seu nome e pronto! Você já pode começar a fazer novas compras a prazo. Calma, não é bem por aí. Ainda é preciso quitar a dívida antes de se sentir livre para criar novos débitos.

Por isso, controle os gastos e reserve o dinheiro para pagar o que foi negociado! Seguindo essas dicas, você poderá sair do aperto e sentir seu bolso um pouco mais afrouxado.

Compartilhar.

Autor

Gerente de sustentabilidade do Cartão Nova Paraisópolis e coordenadora do programa de educação financeira na comunidade Paraisópolis

Deixe uma resposta