Dória quebra promessa e abandona a cidade

0

Os últimos anos foram difíceis para todos, mas foram ainda mais duros para quem mora em comunidades como Paraisópolis.

Os empregos desapareceram, e os meses foram passando. E a única coisa pior do que ficar desempregado, é continuar desempregado por três, seis, nove meses. Não há família que não se abale.

Em tempos como esse em que vivemos, faz falta ter alguém no governo que leve em consideração as dificuldades do povo. Não pudemos contar com isso nos quatro anos de Haddad, que virou as costas à Paraisópolis, e esperávamos que Dória mudasse isso, como prometeu na campanha.

Não foi o que aconteceu!

Passados exatos 438 dias, pouco mais de um quarto do seu mandato, o prefeito João Dória anunciou que abandonará o seu cargo na cidade de São Paulo para disputar o governo do estado. Antes disso, quando mal completava os 9 meses de mandato, já viajava por vários estados do país, deixando a administração da cidade para o seu vice, para pleitear a vaga de candidato a presidência da república, contra Geraldo Alckmin, a quem devia a sua eleição.

João Dória que dizia ser diferente deixou de enfrentar os problemas da cidade, para buscar mais poder. Também se disse trabalhador, mas isso se mede pelos resultados apresentados. E o que ele fez em Paraisópolis?

Aumentou a passagem do ônibus, e não construiu nenhuma moradia, escola ou creche, assim como Fernando Haddad. Diminui o transporte escolar, o leite. Acaba de anunciar o fechamento de 108 AMAs, no momento em que as pessoas morrem esperando um exame ou na fila dos hospitais.

Está retirando direitos previdenciários dos professores e funcionários públicos, assim como o Michel Temer.

Se vestiu com muitas fantasias, e gravou muitos vídeos para o facebook. Mas quantos empregos foram criados com isso?

João Dória esteve durante um ano na Prefeitura, mas não teremos nada para lembrar do seu trabalho, a não ser a cena de policiais batendo em professores dos nossos filhos.

Neste um ano de gestão a nossa vida piorou, a cidade piorou, e o prefeito mostra que é apenas mais um dos maus políticos, que não honra a palavra que deu: Trabalhar quatro anos pela cidade de São Paulo.

Em outubro o povo vai as urnas. Os políticos de sempre acham que a nossa memória vai falhar, e vamos eleger os mesmos de sempre. Mas estão enganados.

Compartilhar.

Autor

Diretor da Agência Paraisópolis, Editor do Jornal Espaço do Povo, Tesoureiro do Instituto Escola do Povo e da União dos Moradores e do Comércio de Paraisópolis, Vice-Presidente do Conselho Gestor do CEU Paraisópolis

Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: