Cria Brasil lança marca para dar visibilidade a artista de favela

Idealizada pela Cria Brasil Comunicação em parceria com os artistas Paulo Terra e Marcelo Sousa, ‘Cria de Periferia’ vai exaltar a beleza, resiliência e potência das favelas

Beleza, diversidade, força e resiliência, essa é a favela representada nas peças da coleção “Cria de Periferia”. Lançada no dia 1º de dezembro pela agência Cria Brasil – agência especializada em comunicação na favela – a coleção destaca a força das periferias do Brasil e empodera os moradores e artistas de comunidades, como o desenhista e morador de Paraisópolis, Marcelo Sousa, e o muralista Paulo Terra, que possui obras espalhadas em diferentes regiões de São Paulo. 

 

Inspiradas em diferentes regiões periféricas da cidade, a coleção ‘Cria de Periferia’ conta com canecas personalizadas, camisetas, quadros, entre outros produtos que destacam toda a diversidade da favela.

As obras estampadas nos produtos são criações dos artistas e projetos da comunidade, como o Potência Periférica, iniciativa que busca destacar as iniciativas das favelas do Brasil, além de fotografias que retratam a comunidade aos olhos do morador, que tomaram forma nas mãos do estrategista de Marketing Igor Alexsander, que montou toda a coleção.

 

coleção. “A ideia de lançar uma marca com a cara da favela surgiu para empoderar o morador de periferia, que é a essência da Cria Brasil. Para que ele tenha orgulho e valorize suas origens”, destaca o diretor da Cria Brasil, Joildo Santos, que explica que fez questão de apoiar artistas da comunidade para destacar o grafite, fotografias e desenhos produzidos. 

Paulo Terra é morador da região do Campo Limpo, Zona Sul de São Paulo. Com mais de 25 anos de experiência em pinturas urbanas, o artista consagrou-se em todo o país por popularizar o grafite em diferentes públicos. Com um traçado único, possui a habilidade de reproduzir diversas imagens em grandes proporções, que agora estarão nos quadros e canecas da coleção Cria de Periferia. 

 

“É muito gratificante poder fazer parte desse projeto junto a outros artistas. As peças ficaram sensacionais! Agradeço muito por ter sido escolhido para fazer parte desse projeto e representar a arte e o grafite de rua”, comenta Paulo. 

 

Em 2014, Paulo grafitou um muro de 300 m² no bairro do Campo Limpo em homenagem a Roberto Gómez Bolaños, o icônico Chaves. O artista também é responsável pelo mural de 200 m² do apresentador Silvio Santos, na Avenida 23 de Maio, além de outros painéis espalhados pela capital, como o mural em homenagem à cantora Marília Mendonça, na região do Campo Limpo.

O outro artista a assinar os produtos é Marcelo Sousa. Nascido e criado em Paraisópolis, o ator, performer e artista visual desenha desde criança e é conhecido por utilizar diversas linguagens artísticas como forma de expressão em seus desenhos, que agora serão estampados nos produtos com a marca da Cria Brasil.

 

“É muito gratificante fazer parte desse projeto, que serve de estímulo para nós, artistas, continuarmos apostando na nossa arte. Temos aqui na quebrada, artistas incríveis dos mais variados estilos, que usam a arte para expressar seus sonhos e os milhares de olhares que a nossa comunidade tem”, se orgulha Marcelo. As peças estão expostas para venda até o dia 31 de Dezembro em um quiosque no Shopping Campo Limpo, que está apoiando a iniciativa. Após isso, os produtos poderão ser adquiridos na agência Cria Brasil, que fica localizada no Pavilhão Social do G10 Favelas.

LEIA TAMBÉM: