Da comida nordestina a oriental, Paraisópolis oferece diversidade gastronômica na hora do almoço

Comer bem é um dos prazeres da vida, mas comer fora de casa às vezes pode se tornar uma tarefa difícil, seja por falta de opção, variação no cardápio, ou por falta de grana. Em Paraisópolis a diversidade de restaurantes, lanchonetes, padarias e barraquinhas é de surpreender e pode tornar a tarefa mais fácil do que se imagina, a dificuldade só aparece na hora de escolher o que comer em meio a tantas opções.

Captura de Tela 2014-05-05 às 20.06.59

Captura de Tela 2014-05-05 às 20.06.14Comer bem é um dos prazeres da vida, mas comer fora de casa às vezes pode se tornar uma tarefa difícil, seja por falta de opção, variação no cardápio, ou por falta de grana. Em Paraisópolis a diversidade de restaurantes, lanchonetes, padarias e barraquinhas é de surpreender e pode tornar a tarefa mais fácil do que se imagina, a dificuldade só aparece na hora de escolher o que comer em meio a tantas opções.

Percorri as ruas de Paraisópolis para saber o que é servido nos restaurantes da comunidade. Lasanha, dobradinha, feijão tropeiro, vaca atolada e churrasco é só o começo, pois o cardápio é bem variado.

Cobrando em média R$ 12 por pessoa, a maioria dos restaurantes serve churrasco diariamente na hora do almoço. As quartas-feiras e aos sábados é servida a tradicional feijoada, com exceção do “Ponto Certo Maria & Marias”, que serve comidas típicas do nordeste. Na Quarta-feira é dia de peixe ao molho e sábado é servida a deliciosa galinha caipira, o prato, vendido a R$ 50, acompanha arroz, cuscuz e salada, e serve até seis pessoas.

Alguns restaurantes caíram no gosto dos trabalhadores e até moradores da Av. Giovanni Gronchi, como é o caso do Restaurante do Severino e do Guigui Restaurante Self Service, ambos localizados na Rua Dr. Laerte Setúbal, que atendem mais de 200 clientes por dia.

A cearense Fátima Monteiro, 51, proprietária do Restaurante e da Padaria Guigui começou a servir almoço no porão de sua padaria há 17 anos. Hoje, devido ao crescimento da clientela, montou um restaurante na mesma rua, que inclusive é um dos mais frequentados. Fátima afirma que o carro chefe de seu restaurante é o tradicional churrasco.

Caso comida nordestina não seja a sua preferida, você pode optar por outras delícias gastronômicas, inclusive orientais como é o caso do Yakisoba e Frango Xadrez vendidos em alguns restaurantes.

As barraquinhas também oferecem variedades. Algumas vendem acarajé, panqueca, pastel, crepe, tapioca, entre outros. Na esquina da Rua das Jangadas com a Rua Pasquale Gallupi um quiosque serve tapioca e crepe com variados recheios, que têm atraído a clientela.

Opção é o que não falta quando se trata de almoçar em Paraisópolis.

Captura de Tela 2014-05-05 às 20.07.18

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.