Adolescentes procuram ajuda para recolher animais abandonados em Paraisópolis

21
IMG_2891

Foto: Keli Gois / Agência Paraisópolis

Apesar das leis que protegem os direitos dos animais, em Paraisópolis, assim como em qualquer outro lugar da capital, não é difícil encontrar animais abandonados pelas ruas. Com uma área total de 1 km², o problema de abandono de animais na comunidade torna-se ainda mais grave, pois na maioria das ruas há algum gato ou cachorro abandonado, principalmente quando são filhotes, já que muitos donos se desfazem por não ter condições de criá-los.

Incomodadas com o problema, as moradoras Tânia Araújo e Solange Santos, ambas com 12 anos, disseram já ter feito várias ações para tentar minimizar o abandono de animais na comunidade e agora têm como objetivo criar uma ONG para recolher todos eles. “Em 2013 eu comecei a reparar nas ruas e vi que tinham muitos animais largados. Eu fiz a proposta de formar uma ONG, fui me informando e pesquisando, e estou à procura de alguém que possa nos ajudar”, explicou a estudante Tânia Araújo.

IMG_3098

Foto: Keli Gois / Agência Paraisópolis

Além de destacar o abandono de animais, as adolescentes alertam também para o problema do lixo descartado inadequadamente, que contribui diretamente para que muitos desses animais rasguem os sacos e espalhem o lixo para se alimentar. “De certa forma, nós estamos tocando em uma ferida de São Paulo, porque [o abandono de animais]não é só em Paraisópolis. Em toda a periferia a gente encontra lixo, poluição e córregos abertos”, comentou a adolescente.

Um dos maiores problemas referentes aos animais abandonados deve-se ao fato de que a Prefeitura conta apenas com o canil e o gatil do Centro de Controle de Zoonoses (CCZ), que não são suficientes para atender a demanda. Com isso, as ONG’s acabam tendo que suprir a falta de vagas. O problema é que muitas delas já não têm mais espaço, pois estão em sua capacidade máxima.

Enquanto o projeto é encaminhado, as adolescentes contam com a ajuda dos moradores, para que eles cuidem de seus animais, façam a castração, que é gratuita, e não os abandonem pelas ruas.

Abandono e maus tratos de animais é crime!

A denúncia de maus tratos é legitimada pelo Art 32 da Lei Federal n° 9.605 de 1998 (Lei de Crimes Ambientais) e o Art 164 do Código Penal, prevê o crime de abandono de animais para aqueles que introduzem ou deixam animais em propriedade alheia, sem consentimento de quem tem direito, desde que o fato resulte o prejuízo.

A pena prevista pelo Art 32 é de detenção de 3 meses a 1 ano e multa.

O Art 164 do Código Penal prevê detenção de 15 (quinze) dias a 6 (seis) meses, ou multa.

As denúncias podem ser feitas na Delegacia de Crimes Ambientais, localizada na Avenida São João, 1247, 7º andar.

Fique Ligado!

A castração é uma das ferramentas mais importantes no combate à reprodução descontrolada de animais. Além disso, diminui bastante o risco de que os animais contraiam alguma doença nas vias uterinas, ou algum tipo de câncer (mama, próstata e testículos), que são evitados com o procedimento.

A previsão para um novo mutirão de castração é para o mês de junho. O termo é emitido mediante a apresentação de RG, CPF, comprovante de endereço atualizado do proprietário do animal, que deve ter mais de 18 anos de idade, e do comprovante de vacinação contra raiva, quando houver. Na ocasião, também será feito o Registro Geral Animal/RGA, gratuitamente. Outras informações podem ser obtidas nos telefones: 5814-8805/ 5814-8760.

Compartilhar.

Autor

Diretor da Agência Paraisópolis, Editor do Jornal Espaço do Povo, Tesoureiro do Instituto Escola do Povo e da União dos Moradores e do Comércio de Paraisópolis, Vice-Presidente do Conselho Gestor do CEU Paraisópolis

21 Comentários

Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: