A importância da atividade física

0

Você talvez já tenha parado para pensar como perdemos com facilidade o senso do que é importante para nossas vidas. Um exemplo claro disso é como nossa sociedade se tornou sedentária, obesa e cheia de doenças, apesar de tantos avanços científicos, inclusive na área da saúde. Nunca houve  tantos doentes com diabetes, cardiopatias, mal de Parkinson, alzheimer, artrite, artrose, depressão, entre tantas outras. 

 

Não seria por falta de informação, já que nos gabamos de viver na era da informação que a internet nos proporcionou.

Seria, então, pela falta de outra coisa que esta mesma era nos ensinou: a falta de dar prioridade ao que realmente importa como ser nossa saúde.

Em um levantamento realizado pelo IBGE sobre a obesidade no Brasil, o índice beira os 60%. Cerca de 82 milhões de pessoas apresentam o IMC (Índice de Massa Corporal) igual ou maior do que 25 (sobrepeso ou obesidade). Isso indica uma prevalência maior de excesso de peso no sexo feminino (58,2 %), que no sexo masculino (55,6%)

Um estudo publicado na revista The Lancet, aborda a relação do IMC  com a mortalidade, mostrando que o excesso de peso diminui a expectativa de vida. A análise, realizada pela Universidade de Oxford, no Reino Unido, reuniu dados de 57 estudos feitos na Europa e na América do Norte com quase 900 mil pessoas.

Em resumo, os resultados do estudo mostram que, em ambos os sexos, a taxa de mortalidade foi mais baixa nas pessoas com IMC entre 22,5 e 25 kg/m2. Foi detectado que a cada 5kg/m2 a mais no IMC, aumenta em 30% a taxa de mortalidade geral. Associando a outros fatores de risco, essa taxa aumentou  40%, nos casos de doença vascular; 60 a 120%, nos casos de diabetes e suas complicações; 10% para a mortalidade por neoplasias e 20% para os problemas respiratórios. Colocando em anos, a obesidade moderada (entre 30,0 e 39,9kg/m2) reduziu a expectativa de vida entre dois e quatro anos. Já nos casos de obesidade severa (acima de 40kg/m2) a diminuição foi entre oito e dez anos. Dados retirados da Associação Brasileira de Endocrinologia e Metabologia.

E aqui entra a importância da atividade física nas nossas vidas.

A atividade física, principalmente o exercício, o esporte, aumenta o rendimento físico das pessoas. Este aumento está associado com uma melhora na eficiência funcional de todas as células do nosso corpo. Essa eficiência funcional, chamada de apitidão física, é geralmente vista como um atributo desejável para a saúde.

A prática regular de uma atividade física – de 4 a 5 vezes por semana, de 20 a 60 minutos por dia – proporciona as vantagens que nossa máquina corporal precisa para seu perfeito funcionamento:

   -Reduz o risco de morte prematura;

  -Reduz o risco de morte por doenças cardíacas ou AVC, que são responsáveis por 30% de todas as causas de morte;

-Reduz o risco de vir a padecer cancro do cólon e diabetes tipo 2;

  -Ajuda a prevenir/reduzir a hipertensão arterial que afeta 20% da população adulta mundial;

  -Ajuda a controlar o peso corporal e diminui o risco de obesidade, entre outros incontáveis benefícios.

A atividade física regular ainda promove:

-Melhoria da flexibilidade, força e do tônus muscular, importante para as atividades da vida diária e proteção das articulações e tendões;

-Fortalecimento dos ossos e das articulações, prevenindo a osteoporose;

-Contribui para diminuir o stress, ansiedade e a depressão;

Pessoas que praticam atividade física são mais felizes e entusiasmadas com a vida, além de serem mais resistentes e resilientes às dificuldades que a vida pode oferecer.

Quer mais motivos para começar a fazer uma atividade física? Comece hoje mesmo, descubra o seu e me conte!

Share.

About Author

Educadora física com mais de 20 anos atuando na área, em países como a Argentina, Espanha e Brasil. Tetracampeã mundial de siculturismo na categoria Figure. Sócia-diretora da Crecky Chaves Akademia desde 2004.

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

%d blogueiros gostam disto: