4 exercícios mentais que podem tornar sua alimentação mais saudável

0

Comer em excesso é um problema perigoso e crescente. Segundo a Organização Mundial da Saúde, mais de 1,9 bilhão de adultos estão acima do peso no mundo, e a obesidade triplicou no planeta desde 1975. Dicas simples podem ajudar a fazer escolhas mais saudáveis na hora de comer.

Pesquisadores da Universidade Yale, nos Estados Unidos, dizem que a maneira como encaramos os alimentos pode nos ajudar fazer dietas ou diminuir o ganho de peso.

Os especialistas testaram quatro técnicas que podem te ajudar a melhorar a alimentação.

1 – Antes de uma refeição, pense negativamente sobre a comida não saudável

No estudo de Yale, os pesquisadores pediram às pessoas que olhassem algum tipo de comida por apenas seis segundos, concentrando-se apenas em seus aspectos negativos.

Isso não incluía apenas o quão prejudicial à saúde era o alimento mas também características que as pessoas consideram ruins, como o gosto e a textura.n

Depois, as pessoas tiveram de classificar seu desejo por aqueles alimentos. Segundo os pesquisadores, o desejo dos participantes foi 20% menor em comparação com o de pessoas que observaram os alimentos, mas não foram submetidas ao treinamento.

Segundo a pesquisa, reduzir o desejo por alimentos não saudáveis pode ser importante para redução do consumo e, posteriormente, a diminuição do peso.

2 – Antes da refeição, pense positivamente sobre alimentos saudáveis

Em seguida, os cientistas fizeram o oposto do experimento anterior: pediram às pessoas que gastassem a mesma quantidade de tempo pensando positivamente sobre os alimentos saudáveis.

O teste também teve impacto significativo: o desejo pelos alimentos saudáveis aumentou em 14%.

Ou seja, se concentrar nos aspectos positivos de verduras, legumes e outros alimentos benéficos à saúde pode fazer a diferença na hora de escolher o que você vai comer.

3 – Treine seu cérebro para evitar alimentos não saudáveis

Os cientistas da Universidade Yale também analisaram o que as pessoas podem fazer para escolher alimentos mais saudáveis.

Os participantes da pesquisa tiveram de ler um texto sobre os impactos negativos da “junk food” e, depois, ouviram uma palestra de 15 minutos sobre os malefícios de ingerir esse tipo de comida.

Mais tarde, quando foram instados a escolher entre alimentos saudáveis ​​e não saudáveis, eles tinham 7,6% mais chances de escolher a opção menos prejudicial ao organismo.

4 – Treine seu cérebro para escolher comida saudável

Os pesquisadores fizeram novamente o oposto do teste anterior. Deram textos e palestras sobre os benefícios de alimentos saudáveis, além de pedir aos participantes que refletissem sobre essa alimentação.

O efeito também foi positivo: a chance de escolha de alimentos saudáveis cresceu 5,4% entre os participantes da pesquisa.

Pequenas mudanças ajudam a melhorar a alimentação

Pode parecer pouco, mas as pessoas que passaram pelo treinamento da Universidade Yale fizeram refeições com 107 calorias a menos, em média. Uma pessoa teria de correr cerca de 10 minutos para queimar essa energia acumulada.

Hedy Kober, professor de psiquiatria e responsável pelo estudo, afirma que essas pequenas reflexões podem ser bastante úteis a longo prazo. “O efeito pode ser tão grande quanto os atuais tratamentos de obesidade, mas com treinamento e esforço muito menores”, diz.

“Mesmo que você faça uma única boa escolha por dia, isso, a longo prazo, pode se traduzir na perda de muitos quilos”, acrescentou Kober.

Estudos já mostraram que 70% das pessoas que fazem dietas regularmente recuperam todo o peso perdido depois de três a cinco anos.

Qualquer técnica nova pode, portanto, ajudar na redução moderada de calorias ingeridas.

Compartilhar.

Autor

Deixe uma resposta